Dança das cadeiras na MotoGP: Lorenzo vai para a Honda e Petrucci para a Ducati.

//Dança das cadeiras na MotoGP: Lorenzo vai para a Honda e Petrucci para a Ducati.

Honda confirma Jorge Lorenzo no lugar de Dani Pedrosa, enquanto Ducati anuncia Danilo Petrucci no lugar de Lorenzo para o ano que vem.

O destino de Lorenzo na Ducati já estava traçado. Independentemente do resultado de Mugello, ele não iria continuar na equipe. Acontece que o resultado foi primeiro lugar no pódio. Será que isso não conta? Ao que parece na Ducati, não.

Lorenzo dominou totalmente o GP da Itália. Só não foi “flag to flag” porque não largou na ponta. Mas assumiu a liderança ainda na primeira volta e venceu com folga. O problema é o tempo que demorou para isso acontecer. Um ano e meio para conquistar uma vitória na Ducati é tempo demais. Sem dizer que seu companheiro (muito mais barato!) de equipe, Andrea Dovizioso estava conseguindo resultados muito melhores. A ponto de brigar pelo título do ano passado.

Com tantas evidências não se esperava outra coisa. Lorenzo fora. A especulação era, para onde ele iria, já que com 31 anos o tri-campeão não pensava em parar. Chegou-se a dizer que ele iria para uma equipe satélite da Yamaha. Para a surpresa de todos, a Honda abriu as portas.

A equipe japonesa parecia que estava feliz com um piloto de expressão, Marc Márquez. Mas é algo que faz bastante sentido. Dani Pedrosa não tem nem um terço do desempenho do companheiro de equipe.

Vamos ver como Lorenzo vai se adaptar na nova equipe, afinal, as negociações não foram tão “em conta”. De acordo com informações do site “Motorsport.com“, Lorenzo fechou com a Honda por dois anos, com salário de € 4 milhões por temporada – cerca de R$ 17 milhões por ano e R$ 34 milhões no total.

Pelo lado da Ducati, a nota oficial apenas anuncia o nome de Danilo Petrucci como piloto oficial da fábrica para a temporada de 2019. A assinatura do contrato também é de dois anos.

Segundo Petrucci: “Não é preciso dizer que, para mim, fazer parte da equipe da fábrica é um sonho que se tornou realidade. É uma grande honra tornar-me um piloto oficial da Ducati Team, especialmente para alguém como eu, que começou na Ducati como piloto de testes de motociclismo.

Na dança das cadeiras, mais coisas vão mudar para o ano que vem: Johann Zarco vai para a KTM, Andrea Iannone foi convidado a deixar a Suzuki e vai para a Aprilia de Scott Redding.

Com informações: Motorsport.com – Fotos: MotoGP

2018-06-06T10:23:03+00:00 06 junho - 2018|Tags: , , , |

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: