Equipe nacional realiza intercâmbio e testa equipamentos ao lado dos melhores do planeta, como preparação intensiva para as provas do calendário brasileiro

Jetro Salazar representa a Honda Racing Brasil na abertura do Campeonato Mundial de Motocross 2019, na Argentina. Crédito: Idário Café/Mundo Press

Jetro Salazar representa a Honda Racing Brasil na abertura do Campeonato Mundial de Motocross 2019, na Argentina. Crédito: Idário Café/Mundo Press

A equipe Honda Racing Brasil disputou neste domingo (3) a etapa de abertura do Campeonato Mundial de Motocross, em Villa La Angostura, Argentina. De olho nas provas do Campeonato Brasileiro e do Arena Cross, o time cumpriu o objetivo de absorver o máximo de conhecimentos dentro e fora da pista, como preparação intensiva para os principais desafios do calendário nacional.

O público compareceu em peso no GP da Argentina para ver de perto a elite mundial do Motocross em ação. Na categoria MXGP, a bordo da motocicleta Honda CRF 450R, Jetro Salazar alcançou o 20º lugar na primeira corrida e o 24º na segunda. Depois de ser derrubado na primeira volta da bateria inicial, o que o tirou da disputa, Hector Assunção não completou a segunda corrida. O vencedor da etapa foi o italiano Antonio Cairoli.

Honda Racing Brasil cumpre objetivo na abertura do Mundial de Motocross

“O Campeonato Mundial traz a corrida mais difícil do planeta na categoria MXGP. Além de aprender com os outros pilotos e equipes, pudemos analisar os nossos pontos fortes e fracos. Foi uma preparação muito importante, que fará diferença já na etapa de abertura do Brasileiro”, lembrou Jetro Salazar, atual campeão nacional da MXElite. O Campeonato Brasileiro de Motocross terá início no dia 14 de abril em Alfenas (MG).

MX2 – A equipe Honda Racing Brasil disputou pelo segundo ano consecutivo o GP da Argentina e contou com outros dois representantes na categoria MX2 – desta vez com as motocicletas Honda CRF 250R. Leonardo Souza alcançou a 24ª posição nas duas corridas, enquanto Lucas Dunka confirmou o 25º e o 29º lugares nas baterias da classe. Jorge Prado, da Espanha, foi o vencedor da MX2 no GP da Argentina.

Honda Racing Brasil cumpre objetivo na abertura do Mundial de Motocross

“Foi um sonho realizado para mim, uma emoção muito grande”, contou Leonardo Souza, único estreante do time no Campeonato Mundial. “Consegui me soltar, forçar o ritmo e aprender com os melhores do mundo na pista. Os ensinamentos são para sempre, a partir de agora vou treinar pensando em tudo o que os pilotos do Campeonato Mundial fazem”, concluiu.

Por: Mundo Press