Harley-Davidson traz moto elétrica ao Brasil para teste no Salão Duas Rodas

/, Lançamentos, Notícias/Harley-Davidson traz moto elétrica ao Brasil para teste no Salão Duas Rodas
Brasileiros poderão avaliar o modelo LiveWire em simulador no evento. 
A Harley-Davidson confirmou nesta segunda-feira (5) que sua moto elétrica estará pela primeira vez no Brasil em exposição no Salão Duas Rodas 2015, que vai de 7 a 12 de outubro, no Anhembi em São Paulo. De acordo com a empresa, o objetivo de trazer a motocicleta ao país faz parte do desenvolvimento do projeto LiveWire, como é chamado pela marca, que ainda não é vendido em nenhuma parte do mundo.
No Salão Duas Rodas, estarão disponíveis 3 unidades da LiveWire, sendo uma para exposição e outras duas para que os usuários possam sentir como é acelerar a moto em um simulador
Chamado de “Jumpstart“, esta espécie de teste é feita com a moto parada, mas o motociclista pode acelerar enquanto a roda gira em contato com o rolo no chão.  A Harley-Davidson informa que ainda não há previsão de quando a moto chegará ao mercado mundial, mas será uma oportunidade para ver como o consumidor brasileiro reagirá ao produto.
Apesar de a Harley-Davidson não revelar oficialmente seus planos sobre a produção da moto, o modelo mostrou que está em fase muita avançada de desenvolvimento e, inclusive, homologado para rodar nas ruas.
Controle de tração e suspensões eletrônicas são adventos que passam longe do repertório da H-D. Desde a crise de 2009, que culminou no fechamento da Buell, marca que fazia parte do grupo, a Harley começou a focar no aprimoramento da atual linha – no projeto Rushmore, por exemplo – e no desenvolvimento de novos produtos, como as surpreendentes Street 500 e 750, com parte da produção na Índia, e agora o projeto LiveWire.
Questionado sobre o porquê de a empresa ser a primeira grande fabricante de motos a dar um passo nesta direção, o presidente da Harley-Davidson Motor Company, Matt Levatich, respondeu um sonoro “Por que não?”.

Autonomia ainda é o desafio

Baseando-se nos números divulgados pela Harley-Davidson, o maior desafio para a LiveWire é a sua autonomia. Capaz de rodar uma média de 85 km com a carga completa de uma bateria, a moto oferece uma boa margem para deslocamentos em cidades, mas sair do perímetro urbano pode ser um inconveniente e uma “pane seca” elétrica iminente.
Quando e se a Harley decidir lançar este produto, esta tecnologia já poderá ter evoluído, aumentando o raio de ação da moto com a bateria completa. Antes de ligar a moto, ainda é possível escolher um modo de condução econômica, que reduz sua força, e diminui os gastos. Uma carga completa leva 3,5 horas para ser realizada.
Não chega a ser animador, mas já é melhor que a de outros modelos elétricos que podem tomar até 8 horas para a carga total. No entanto, eles possuem autonomia maior, de até 200 km. Para realizar a recarga, basta conectar a LiveWire em uma tomada comum.
Com informações: G1


2016-08-20T19:01:05+00:00 05 outubro - 2015|

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: