É oficial: depois de 42 anos e mais de 7 milhões de unidades vendidas, a Honda anuncia o fim da CG 125. Um ícone que já foi a moto mais vendida no Brasil até 2004.

Honda confirma o fim da CG 125 depois de 42 anos

A CG 125  foi lançada em 1976, quando a Honda iniciou a produção de motocicletas no Brasil, a CG é o ícone da marca e foi a protagonista de importantes momentos do mercado. Em 1981 ganhou uma versão etanol (álcool na época). Durou pouco tempo até que voltou a ser gasolina apenas. Não foram fabricados modelos Flex. Mesmo assim, foi a primeira motocicleta movida a etanol que se tem notícia.

CG 76
Uma das primeiras CGs do Brasil

A CG 125 tem tanta história que chegou a ter o Pelé como garoto propaganda nos anos 1970. Em 2004 a CG aumentou a cilindrada surgindo a linha 150. Foi início da queda da CG 125. A 150 virou 160 em 2016 e hoje em dia essa é a mais vendida.

Pelé como garoto propaganda da CG 125
Pelé como garoto propaganda da CG 125

Segundo comunicado oficial da Honda, a obrigatoriedade de toda linha em estar equipada em com freios CBS e a redução de vendas em relação ao modelo CG 160 pesaram para que a 125 tivesse sua linha de produção encerrada.

Segue a nota da Honda:

“Com a entrada em vigor em janeiro de 2019 da legislação que traz a obrigatoriedade de freios CBS, a Honda irá direcionar suas vendas no modelo CG 160 Start e na linha profissional com a CG 160 Cargo, que trazem um motor mais moderno, eficiente em termos de emissões e mais potente. Além disso, a CG 160 Start e CG 160 Cargo, já possuem freios CBS. A CG 125 representava menos de 10% do volume total da linha CG, com a maioria dos clientes já preferindo pela versão de maior cilindrada”.

Deixe uma resposta